Carregando... Carregando...
 
Busca Simples

Biblioteca da Fundacentro disponibiliza tese e dissertação de servidores

Site Biblioteca Digital (Arte: Evilyn Cristhina da Silva)

Estudos abordam a relação entre trabalho e saúde dos professores e a participação das micro e pequenas empresas nas compras públicas

Por Fundacentro/ACS - Cristiane Reimberg em 04/10/2019

A Biblioteca da Fundacentro disponibiliza o download de teses e dissertações, frutos de pesquisas realizadas por servidores da instituição. Este ano dois novos trabalhos foram disponibilizados. Uma das pesquisas aborda a relação trabalho, vida pessoal cotidiana e saúde de professores do ensino regular e integral de São Paulo. A outra, a participação das micro e pequenas empresas nas compras públicas a partir de um estudo de caso da realidade da própria Fundacentro.

Vida e trabalho dos professores

A tese “Quando o trabalho invade a vida: um estudo sobre a relação trabalho, vida pessoal cotidiana e saúde de professores do ensino regular e integral de São Paulo” foi defendida pelo tecnologista da Fundacentro, Jefferson Peixoto da Silva, sob a orientação da professora Frida Marina Fischer, na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo/SP. O trabalho foi aprovado com distinção.

A pesquisa, qualitativa de caráter exploratório, teve como objetivo “investigar a repercussão do trabalho dos professores sobre sua vida pessoal cotidiana e a implicação dessa dinâmica sobre seu processo saúde-doença”. Para tanto, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 29 professores de educação básica atuantes em quatro escolas públicas, além dos quatro diretores dessas referidas escolas. “De modo complementar, aplicou-se formulário para caracterização sociodemográfica dos participantes, além do protocolo de atividades diárias e escalas analógicas”, explica-se na publicação. Os dados foram analisados por meio de codificação temática.

“Os depoimentos revelaram diversas fontes de sofrimento na vida e no trabalho dos professores, além de numerosos casos/experiências de presenteísmo, bem como o emprego de estratégias visando a conciliar tais dimensões com a manutenção da saúde”, explica o pesquisador na tese.

“Como resultado principal, a maioria dos entrevistados demonstrou que sente sua vida ser invadida pelo trabalho de modo nocivo e que essa invasão não acontece de forma única e linear. Basicamente, ela se manifesta por meio de um estado de vinculação contínua com o trabalho (ou com algum abalo sofrido durante sua realização) – do qual o indivíduo não consegue se desligar, por mais que ele tente. Isso gera um estado de sofrimento e indisponibilidade prolongada para si e para o outro que prejudica a convivência familiar e social, além da própria recuperação para o trabalho”, completa.

O estudo conclui que as “agressões à saúde vivenciadas pelos professores no trabalho têm se projetado sobre a sua própria vida pessoal e se combinado a fatores de agressão advindos do contexto social”. Constata-se que “o desprestígio dos professores é crescente e retorna à escola na forma de perda de autoridade e até rejeição”. Dessa forma, produzem-se “frustrações repetitivas que contribuem para instituir um cenário de sofrimento social que se associa à invasão da vida pelo trabalho”.

“Dado o sofrimento de amplitude social e de tipo patogênico que essa invasão multiforme produz, tal fenômeno pode ser considerado como mais um dos elementos que podem ajudar a explicar os recorrentes quadros de adoecimento desses profissionais”, finaliza Peixoto.

Toda a pesquisa de doutorado foi desenvolvida em interface com o projeto da Fundacentro “Os impactos do trabalho docente sobre a saúde dos professores: constatação e possibilidades de intervenção”. No âmbito desse projeto, foram realizadas três edições do seminário “Trabalho e Saúde dos Professores” em 2016, 2017 e 2018.

Já os resultados da tese foram apresentados em quatro eventos: VI Congresso de Educação do Sindsep (Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo), em 6 de setembro de 2018, na mesa "A saúde do(a) Trabalhador da Educação"; XV Congresso Brasileiro de Cronobiologia, em Curitiba/PR, nos dias 23 e 24 de novembro de 2018; 17° Congresso Nacional da Anamt (Associação Nacional de Medicina do Trabalho), em Brasília/DF, em maio de 2019; International Symposium on Shiftwork & Working Time, no mês de setembro de 2019, em Idaho, nos Estados Unidos. Um artigo será publicado pela Revista de Saúde Pública.

Na Universidade, Peixoto buscou subsídios teóricos e metodológicos, aprofundando-se na análise da saúde do trabalhador, a partir de áreas como ergonomia da atividade, clínica do trabalho e psicodinâmica do trabalho. Na Fundacentro, o foco central do projeto foi a possibilidade de intervenção. “Assim, na lógica de um subsidiar o outro, fizemos aqui os seminários e um livro [em fase de edição]”, aponta.

Acesse a íntegra da tese na Biblioteca da Fundacentro

Micro e pequenas empresas nas compras públicas

A dissertação “Participação das micro e pequenas empresas nas compras públicas: um estudo de caso na Fundacentro” foi defendida pelo analista em ciência e tecnologia da instituição, Carlos Alberto de França, no Centro Universitário Campo Limpo Paulista, sob a orientação do professor Djair Picchiai.

A pesquisa buscou investigar como a Lei nº 123/2006, que institui o Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, favorece o desempenho desses tipos de empreendimentos nas compras públicas por meio do tratamento diferenciado. Também se procurou observar a implantação de indicadores de desempenho como instrumento de análise das metas, objetivos e monitoramento de seus resultados na Fundacentro.

"Este estudo poderá contribuir com a melhoria na gestão de compras públicas da Fundacentro e subsídios aos gestores na tomada de decisão", avalia França.

Para realizar o estudo, utilizou-se uma abordagem metodológica exploratória-descritiva e qualitativa. “Os dados foram coletados em fontes primárias por meio de questionário com perguntas fechadas em 42 MPEs participantes e por fontes secundárias para analisar os indicadores de desempenho com uma amostra de 112 pregões eletrônicos. Empregou-se estatística descritiva e utilizou-se o estudo de caso como enfoque metodológico”, explica o pesquisador na dissertação.

Os resultados mostraram que o empate ficto, que pode ser definido como “empate falso, inventado ou simulado” tido como verdadeiro por força de presunção legal, é um instrumento competitivo relevante para as MPEs frente às empresas de médio e grande porte durante os processos de compras públicas. Também se identificou oportunidade de melhoria com a implantação de indicadores como instrumento de avaliação de desempenho na gestão de compras.

Na dissertação, aponta-se que a “pesquisa pode contribuir para implantação e implementação de modelos e concepções de métricas de monitoramento por meio de indicadores de desempenho nos pregões eletrônicos com a participação das MPEs; melhorias na gestão de compras, na capacidade de atuação e na agilidade dos procedimentos licitatórios na contratação de produto ou serviço para pesquisa em SST pela Fundacentro”.

Outro aspecto importante é a necessidade de aperfeiçoamento contínuo do tratamento diferenciado para as MPEs, pois há uma melhor participação, competição e probabilidade de vencerem processos de compras públicas.

Acesse a íntegra da dissertação na Biblioteca da Fundacentro

Compartilhar:

Recomendar Notícia

Recomendar Notícia

É obrigatório o preenchimento dos campos com *

Dados remetente

Dados destinatario

Máximo de 1500 caracteres. Quantidade de caracteres digitados:

Confirmação dos dados - Recomendar essa Notícia

Dados confirmação
Recomendar para outro destinatário

FUNDACENTRO - Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho.
Sede: Rua Capote Valente, Nº 710 - CEP: 05409-002 - SÃO PAULO-SP - BRASIL - CAIXA POSTAL: 11.484 / CEP: 05422-970
Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução total ou parcial sem a permissão da Instituição.