Carregando... Carregando...
 
Busca Simples

Método da Árvore de Causas investiga as múltiplas razões de acidentes do trabalho

O docente Leonidas Pandaggis e os alunos do curso (Foto: Alex Pires)

Focos de riscos podem ser eliminados e ainda permite o estabelecimento de medidas preventivas

Por ACS/ Cristiane Reimberg em 04/07/2018

O método da Árvore de Causas possibilita a investigação e análise de acidentes, olhando para a empresa como um sistema funcional com múltiplos elementos. “O acidente de trabalho, dessa maneira, deve ser apreendido como a materialização de uma disfunção ou anomalia do sistema”, explica o engenheiro de minas e de segurança, Leonidas Pandaggis, tecnologista da Fundacentro. A aplicação dele permite discriminar as múltiplas causas do acidente e eliminar os focos de riscos. Assim, pode ser um instrumento de prevenção, para que outros casos não ocorram.

Profissionais da área de Segurança e Saúde no Trabalho se reuniram na Fundacentro, em São Paulo, para conhecer essa metodologia no curso “O Método da Árvore de Causas na Investigação e Análise de Acidentes do Trabalho”. Os participantes elogiaram a didática do docente e a estrutura do curso. “O Professor Leonidas é um técnico e filósofo excepcional, com um vasto repertório, conhecimento e experiência, que é claramente perceptível na aula”, afirmou um dos participantes.

O docente discutiu o papel e a inserção da investigação e análise dos acidentes de trabalho nos sistemas de gestão da SST nas organizações. Também apresentou as principais concepções causais do acidente de trabalho e as definições mais usuais. Outros conceitos discutidos foram culpa, responsabilidade, segurança intrínseca, acaso, fatalidade e livre arbítrio, visando à desconstrução conceitual do paradigma do ato inseguro versus condição insegura como explicação para os acidentes de trabalho.

“Nos dias atuais ainda perduram conceitos atrasados em relação à análise de acidentes do trabalho. Não é raro encontrar relatórios que após uma série de considerações terminam por recair no surrado binômio ato inseguro X condição insegura, abortando a possibilidade de, através da investigação, chegar às causas reais do acidente e assim propiciar a concepção de medidas preventivas eficazes”, explica Leonidas.

Os alunos puderam conhecer os fundamentos do método da árvore de causas e aplicá-los a partir de exercícios de análise de acidentes em grupo. A aplicação consiste na coleta, organização e classificação das informações relativas ao acidente de trabalho e todos os seus antecedentes para a construção da árvore, que possibilita o estabelecimento de relações lógicas entre fatos e suas representações gráficas. Tudo isso é fruto de análise, mapeando-se os focos de riscos e a atividade. Ainda se definem as medidas de prevenção, com a identificação, seleção, implantação e acompanhamento das mesmas.

O curso, realizado em maio, teve a coordenação do Serviço de Ações Educativa da Fundacentro e do tecnologista Leonidas Pandaggis, que atuou como docente e coordenador técnico.

Saiba mais

Acesse a dissertação de mestrado “Uma Leitura da Árvore de Causas no Atendimento da Demanda do Poder Judiciário: um Fluxograma de Antecedentes”, defendida por Leonidas Pandaggis, na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo – USP.


Compartilhar:

Recomendar Notícia

Recomendar Notícia

É obrigatório o preenchimento dos campos com *

Dados remetente

Dados destinatario

Máximo de 1500 caracteres. Quantidade de caracteres digitados:

Confirmação dos dados - Recomendar essa Notícia

Dados confirmação
Recomendar para outro destinatário

FUNDACENTRO - Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho.
Sede: Rua Capote Valente, Nº 710 - CEP: 05409-002 - SÃO PAULO-SP - BRASIL - CAIXA POSTAL: 11.484 / CEP: 05422-970
Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução total ou parcial sem a permissão da Instituição.