Carregando... Carregando...
 
Busca Simples

Nanotubos de carbono

nanotubos de carbono fotografados a partir de um microscópio

Nanotubos de carbono são folhas de grafeno enroladas de maneira a formar uma peça cilíndrica com diâmetro próximo de 1nm. Dependendo de como a folha de grafeno é enrolada, os nanotubos podem apresentar propriedades metálicas ou semicondutoras. Em linha gerais, os nanotubos também apresentam: alta resistência mecância, alta flexibilidade, características elétricas e térmicas.

De acordo com dissertação de mestrado apresentada por Dunieskys Roberto González Larrudé ao Programa de Pós-Graduação em Física da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, "na última década, três métodos principais foram utilizados para a obtenção de nanotubos de carbono, dois métodos de altas temperaturas, o método de descarga por arco e o de ablação por laser, e um método de baixa temperatura, o método de disposição química por vapor (CDV do inglês, Chemical Vapor Deposition)".

Os nanotubos de carbono possuem uma vasto campo de aplicação prática, como: a construção de transistores para circuitos eletrônicos, produtos esportivos como tacos de basebol, fabricação de telas coloridas dobráveis, biotecnologia, roupas inteligentes e resistentes, etc.

Fontes:


Fotografia:

FUNDACENTRO - Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho.
Sede: Rua Capote Valente, Nº 710 - CEP: 05409-002 - SÃO PAULO-SP - BRASIL - CAIXA POSTAL: 11.484 / CEP: 05422-970
Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução total ou parcial sem a permissão da Instituição.