Carregando... Carregando...
 
Busca Simples

Saiba Mais

Livro Coletores

Você sabe qual é o nome do profissional que recolhe o lixo? Se você disse lixeiro, errou. É coletor de lixo. Isso mesmo, aquela pessoa que está sempre correndo atrás do caminhão recolhendo sacos de lixo pelas ruas ( média de 4 a 6 toneladas por dia por coletor). Um trabalho árduo de 7h20min que independe do sol ou da chuva. Além de correrem uma média de 35 a 40 km por dia, os coletores também estão expostos aos perigos do trânsito. Mas um dos piores problemas dessa profissão ainda é a discriminação. Pessoas que julgam erradamente o coletor apenas porque trabalha com lixo. Por outro lado, não reconhecem que essa profissão é uma das mais indispensáveis para a vida nas cidades.


"A discriminação pelo fato de nós trabalharmos neste tipo de serviço está estampado no rosto de cada um. Mas eu olho por esse lado. Se eu passar e o cara tapar o nariz ou cuspir, aquilo não está me dizendo nada."


A equipe de coleta, em geral é composta pelo motorista do caminhão e mais quatro coletores, que trabalham em um clima de amizade e companheirismo e até mesmo de diversão, quando estão fugindo de cachorros, paquerando e se chamando por apelidos. Toda brincadeira é saudável, pois é uma expressão do seu jogo de cintura para lidar com todos os tipos de situações. A melhor recompensa para o coletor é o sorriso carinhoso de uma criança, que acompanha todo o trabalho dele, enquanto passeia pela rua. Muitas vezes os coletores de lixo podem parecer incômodos para a população, atrapalhando o trânsito, gritando, correndo, etc. Problemas que são infinitamente menores se comparados com o resultado do seu trabalho. O lixo exposto favorece a criação de moscas e insetos, que estimula o surgimento de doenças. Por isso, é importante não jogar lixo nas ruas. O acondicionamento inadequado do lixo pode provocar acidentes e doenças graves nos coletores. O mais freqüente são os cortes e perfurações nas mãos em função de vidros e materiais cortantes mal acondicionados em sacos plásticos ou espalhados pela rua. Cada acidente de trabalho do coletor implica o seu afastamento, além da diminuição do salário e aumento de custo para a empresa.

 

Dicas que podem ajudar no trabalho do coletor, diminuindo assim os riscos de acidente:

 

  • Evite jogar lixo nos terrenos próximos à sua casa. Recolha o lixo e acondicione em sacos plásticos.
  • Evite o desperdício, reutilizando embalagens quando possível. Desta forma você contribui também para a diminuição do volume de lixo coletado diariamente.
  • Ensine as crianças a acondicionar o lixo e a jogar os papéis de balas e chocolates nas lixeiras. Leve o lixo com você, na bolsa ou no bolso, ate encontrar o recipiente adequado.
  • Procure saber a hora que o coletor passa pela rua e coloque o lixo neste horário. É proibido colocar lixos nas calçadas antes da hora da coleta.
  • Não queime o lixo, pois ele pode soltar gases tóxicos e prejudiciais à sua saúde.
  • Todo o lixo que incluir agulhas, latas, material cortante e perfurante em geral, deve ser acondicionado em papel ou em recipientes com tampas como as latas de biscoito ou leite em pó.
  • Evite estacionar veículos em frente aos pontos de disposição de lixo pela população, pois dificulta o trabalho dos coletores de lixo e aumenta a sua carga de trabalho.
  • Evite pendurar sacos de lixo em portões, grades ou árvores, pois o coletor de lixo terá de realizar um grande esforço para realizar a coleta destes sacos.
  • Evite a utilização de sacos muito grandes, pois ficam muito pesados especialmente se houver resíduos como terra, entulhos, etc.
  • Procure na sua cidade através da Prefeitura ou das empresas que realizam a coleta de lixo se há algum tipo de serviço especial para coleta de objetos grandes ou bagulhos, tais como, mesas, vasos sanitários, pias, televisões, etc.
  • Não jogue pilhas e baterias no lixo, pois estas contêm substâncias tóxicas prejudiciais à saúde de todos. As pilhas e baterias já utilizadas devem ser entregues aos estabelecimentos que as comercializam ou à rede de assistência técnica autorizada para repasse aos fabricantes ou importadores para que estes adotem os procedimentos de reutilização, reciclagem, tratamento ou disposição final adequada.
  • Mantenham seus cães presos para evitar ataques/agressões aos coletores de lixo no momento da coleta.
  • Aguarde o término da limpeza das ruas de feira para poder transitar com os veículos. Não esperar pode provocar o atropelamento dos coletores de lixo.
  •  

VALORIZE O TRABALHO DO COLETOR DE LIXO 

 

"Muita gente me chama de lixeiro.
Eu não sou lixeiro.
Lixeiro é quem faz o lixo.
Nós somos coletores.
Nós coletamos o lixo e conhecemos a sujeira da cidade.
A gente sabe o tipo de lixo de cada setor.
Tem setores que tem mais latas, outros têm mais papel, outros tem mais garrafa e assim vai...
A discriminação por parte das pessoas, o cheiro do lixo, tudo isso, a gente vai deixando no lixo."

 

Fininho, coletor de lixo

 


 

 

 



 

FUNDACENTRO - Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho.
Sede: Rua Capote Valente, Nº 710 - CEP: 05409-002 - SÃO PAULO-SP - BRASIL - CAIXA POSTAL: 11.484 / CEP: 05422-970
Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução total ou parcial sem a permissão da Instituição.